Egressa da UnB realiza segunda edição da Mostra de Teatro Afro Cena, em Cavalcante (GO)

Um dos destinos turísticos mais procurados da Chapada dos Veadeiros, o município de Cavalcante (GO) torna-se palco, pela segunda vez, da Mostra de Teatro Afro Cena. Com uma programação inteiramente gratuita, o evento, que acontece de 9 a 12 de junho, celebra a cultura afro-brasileira com espetáculos teatrais, oficinas, rodas de conversa, apresentações de dança sussa, show cortejo e mostra audiovisual. A Mostra é realizada pela egressa de Artes Cênicas da Universidade de Brasília (UnB) Edymara Diniz, que é também mestre em Artes pela UnB.

“Me sinto honrada em, justamente no marco dos 60 anos da UnB, poder estabelecer essa ponte entre o conhecimento acadêmico, a cultura e a minha comunidade, por meio das artes cênicas e da minha trajetória profissional. É um ganho muito positivo, que extrapola os muros do conhecimento formal, levando saberes importantes para além da Universidade, mas por causa dela”, afirma a ex-aluna.

Edymara Diniz, ex-aluna de Artes Cênicas, promove mostra em Cavalcante (GO), na Chapada dos Veadeiros. Foto: Divulgação

Edymara conta que quando foi embora de Cavalcante achava que a cidade não era um lugar interessante, que não oferecia oportunidades de trabalho, principalmente para uma artista. “Já no meu segundo semestre do curso de Artes Cênicas na UnB encontrei motivação para voltar, fiz algumas disciplinas que me permitiram fazer conexões com minhas vivências e pude entender a riqueza cultural de Cavalcante. Fui compreendendo que eu tinha um lugar no mundo e que o Teatro podia fazer parte desse meu lugar no mundo”, conta.

Nesta edição, a Mostra de Teatro Afro Cena terá a presença de outros dois egressos do curso de Artes Cênicas da UnB: a escritora, atriz e produtora Cristiane Sobral, que participa do evento com seu monólogo Esperando Zumbi e com a oficina de Escrita Criativa; e o ator e dramaturgo Jonathan Andrade, integrante fundador do Grupo Sutil Ato, coletivo de teatro que atua no mercado profissional do DF e nacional há 14 anos, que assina a coordenação artística do evento. A programação conta ainda com a presença de artistas goianos e do renomado Bando de Teatro Olodum (BA), que se apresenta pela segunda vez em Cavalcante.

A Mostra é uma oportunidade para a comunidade local entrar em contato com expressões artísticas como peças, shows e filmes, já que o cinema e o teatro mais próximos do município ficam a 300 km, em Brasília (DF). “Nesse reencontro com minhas raízes, comecei um incessante processo de investigação junto aos quilombolas das comunidades Kalunga, com o objetivo de ampliar as possibilidades de fortalecimento das identidades dos jovens presentes nesta localidade, a partir do diálogo entre o teatro e a cultura afro-brasileira. Senti vontade de voltar para Cavalcante porque queria de alguma forma contribuir com a minha área de conhecimento para fazer a diferença na cidade”, complementa Edymara.

A escritora, atriz e produtora Cristiane Sobral, formada pela Universidade, apresentará o monólogo Esperando Zumbi. Foto: Thaís Mallon

KALUNGA – O território Quilombo Kalunga foi reconhecido em 2021 pela Organização das Nações Unidas (ONU) como o primeiro Território e Área Conservada por Comunidades Indígenas e Locais (Ticca) do Brasil, é o maior território quilombola do país, e abrange três municípios goianos na região da Chapada dos Veadeiros: Cavalcante, Monte Alegre de Goiás e Teresina de Goiás.

A Mostra é uma realização da ONG Teatro, Educação e Responsabilidade com as Raízes Afro-Brasileiras (T.E.R.R.A) e conta com o apoio da Associação do Quilombo Kalunga (AQK), da Prefeitura de Cavalcante, da Sutil Ato e do grupo de pesquisa e extensão da Universidade de Brasília (UnB) Terra em Cena.

Este projeto foi contemplado pelo Edital de Fomento ao Teatro do Fundo de Arte e Cultura do Estado de Goiás de 2018.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.