quinta-feira, maio 6, 2021
Home Blog

Cadastur Goiás comemora marca histórica

0

Goiás tem atualmente mais de 5 mil empresas e prestadores de serviços turísticos regularizados. Só em 2020, entre novos cadastros e renovações, foram efetuados 3.848 registros e esse ano já são 710 Cadastros de Prestadores de Serviços Turísticos oficializados.

Segundo a coordenadora Regional de Serviços Turísticos em Goiás, Sandra Vital, muitos se interessaram pelas linhas de crédito especiais oferecidas pelo Governo de Goiás para o Turismo a juro zero, e que exigem o cadastro. Sandra destaca que a alta se deve também à sensibilização realizada pela equipe do Cadastur Goiás, que se desdobra através de e-mails e ligações orientando os prestadores de serviço sobre a importância de formalizar seus cadastros no Ministério do Turismo.

O registro garante que empresas e prestadores de serviço estejam dentro da legalidade e é uma das exigências para a inclusão e a permanência de um município no Mapa do Turismo Brasileiro. O Cadastur é o sistema de profissionais e empresas que integram a cadeia do Turismo, executado pelo Ministério do Turismo em parceria com os estados.

O cadastro é gratuito e totalmente digital, e pode ser realizado por meio do site www.cadastur.turismo.gov.br. Qualquer dúvida ou esclarecimento, entrar em contato pelos telefones (62) 3201-8123 e (62) 3201-8125, com Sandra ou Valéria, ou pelo e-mail [email protected].

Governo lança edital a partir desta segunda-feira, 12, para apoiar atividades culturais

0

Para apoiar locais privados ou municipais que promovam atividades culturais, eventos e festivais de arte, bem como geração de renda aos trabalhadores da cultura, o governo de Goiás, por meio da secretaria de estado de Cultura (Secult Goiás),  publicou no Diário Oficial o edital nº 01/2021 para a seleção de Projetos de Dinamização de Espaços de Cultura, do Fundo de Arte e Cultura (FAC), no valor de R$ 2 milhões.

O apoio financeiro às propostas do segmento artístico-cultural será concedido conforme exigências estabelecidas no referido edital. As inscrições ao pleito estarão abertas a partir desta segunda-feira, 12, e poderão ser feitas dentro da plataforma digital Mapa Goiano (https://mapagoiano.cultura.go.gov. br), até dia 7 de junho. Para participar do edital é preciso que o candidato esteja cadastrado no Mapa Goiano.

A Secult Goiás reforça que antes da efetivação da inscrição, é necessário que o candidato estude o edital, monte o projeto primeiro, para que, a partir daí, ele possa ser inserido na plataforma. Para isso, haverá um prazo de mais de 50 dias, para que todos os interessados antecipem sua participação ao certame, sem prejuízo do período legal.

O edital, o modelo de formulário de inscrição e os anexos estarão disponíveis aos interessados na plataforma digital Mapa Goiano (https:// mapagoiano.cultura.go.gov.br), no site: www.cultura.go.gov.br e do FAC (https://fundocul- turalgoias.educacao.go.gov.br/, além de atendimento pelo telefone: (62) 3201-4622.

Funcionamento

O governo de Goiás vai destinar R$ 1,250 milhão para contemplar mais de 50 espaços como teatros, galerias de arte, cinemas, centros e entidades culturais, cineclubes e pontos de cultura privados (com ou sem fins lucrativos), ou públicos – ligados às prefeituras do interior goiano.

Aos espaços públicos municipais, será reservada cota preferencial de 50%. A estimativa é de que pelo menos 600 empregos diretos sejam preservados com estes recursos, dentre eles, equipe de apoio às atividades artísticas.

Os R$ 750 mil restantes serão destinados a nove projetos que visem apoiar eventos e festivais culturais produzidos para a internet nas áreas do circo, dança, artes visuais, música, teatro, letras e cinema. A previsão é de que pelo menos 450 empregos diretos sejam contemplados com estes recursos. Também haverá cota preferencial de 50% para projetos municipais, voltados ao fomento no interior goiano.

Governo de Goiás declara o “Queijo Cabacinha” Patrimônio Cultural do Estado

0
Foto : Alex Martins

O governador Ronaldo Caiado sancionou a Lei nº 20.963, que declara Patrimônio Cultural do Estado de Goiás o “Queijo Cabacinha”, produzido tradicionalmente na região do Araguaia. A matéria foi publicada no Diário Oficial do Estado desta quinta-feira (14/01) e é de autoria do deputado Eduardo Prado. 

A alegação para a declaração como Patrimônio Cultural do Estado de Goiás é que essa certificação dará reconhecimento a esse saber único e também à região onde surgiu o “Queijo Cabacinha”, que já ganhou o Brasil e o mundo, e que certamente protegerá tanto os produtores rurais que detêm essa técnica de produção quanto o produto. 

A iguaria recebe esse nome devido ao formato que ela possui após ser amarrada e pendurada para secar. O “Queijo Cabacinha” é de origem italiana, e começou a ser fabricado com leite cru para povos nômades, e o seu nome na sua região de origem é ‘Caccio Cavalo’ devido ao modo como é deixado para secar. 

O “Queijo Cabacinha do Araguaia” já apresenta o diagnóstico de Indicação Geográfica pelo Sebrae IG). Esse selo é uma designação que identifica um produto ou serviço como originário de uma área geográfica delimitada, determinada qualidade, reputação e outras características atribuídas a essa origem geográfica e tem por objetivo agregar valor ao produto e proteger a região produtora. 

Este patrimônio da cultura goiana é produzido há quase um século nos municípios de Mineiros, Santa Rita do Araguaia, Portelândia, Doverlândia e Perolândia.

Fonte: Goiás Turismo

Selo Turismo Responsável: Segurança para todos

0
Selo de Turismo Responsável - Atualização 19/11/2020 - Goiás Turismo

O selo é um incentivo para que as pessoas sintam confiança para viajar, se hospedar e frequentar locais que cumpram protocolos oficiais para a saúde e segurança de todos: turistas e profissionais, posicionando o Brasil como um destino protegido e responsável.

Para ter acesso ao selo, as empresas e profissionais de Turismo precisam estar inscritos no Cadastur, o Cadastro de Prestadores de Serviços Turísticos, e seguir todos os protocolos e orientações para a prevenção da Covid-19. O selo é opcional e gratuito. Em Goiás, a cada dia mais profissionais e empresas dos municípios turísticos se habilitam ao selo Turismo Responsável. 

Confira a lista dos que estão certificados:
Turismo Responsável – Selos Emitidos
Fonte : Ministério do Turismo
Dados Gerados em 01/09/2020 ás 09:47:20

Governo de Goiás lança dois novos programas voltados para a recuperação econômica em Goiás

0

Nesta segunda-feira (14), o governador Ronaldo Caiado participou do lançamento de dois novos programas voltados para a recuperação da economia no estado de Goiás, o Mais Empregos e o Mais Crédito, no Palácio das Esmeraldas. O objetivo do Mais Empregos é conectar empresários, que ofertam vagas, com trabalhadores, que buscam recolocação no mercado, além de parceiras para cursos gratuitos de capacitação. Enquanto o Mais Crédito proporcionará que micro e pequenos empreendedores tenham a oportunidade de regularizar dívidas e ter acesso a linhas de financiamento. 

Ronaldo Caiado afirmou que a recuperação econômica de Goiás no pós-pandemia é prioridade nesse momento e que o Goiás tem demonstrado, diariamente, sua capacidade de recuperação e crescimento.  “Nós sabemos que ainda temos muito trabalho pela frente, tanto em relação às sequelas da Covid-19, como no desemprego e na demanda social que nós vamos enfrentar nos próximos meses”, salientou. César Moura, titular da Secretaria da Retomada, ressaltou que os programas são fruto de uma conexão entre instituições financeiras, entidades de classe e fornecedores de microempresas, incentivada pelo governo.

“O que queremos, nessa ação, é criar um ambiente de renegociação e parcelamento desses débitos, dentro de uma realidade em que o microempresário consiga honrar as parcelas e acessar uma linha de crédito. Assim, continuarão a gerar empregos e movimentar a economia”, anuncio César Moura, titular da Secretaria da Retomada.

Apoio

Os dois novos programas foram desenvolvidos pela Secretaria da Retomada, em parceria com a Goiás Fomento, a Secretaria de Indústria e Comércio (SIC), a Secretaria de Desenvolvimento e Inovação (Sedi) e a Goiás Turismo.  Em Goiás, o Sistema Nacional de Emprego (Sine) é responsável pela ponte entre empresários e trabalhadores ao monitorar e oferecer vagas de emprego. Entretanto, a partir desta segunda-feira (14), o processo foi simplificado e os empresários terão postos de atendimento do Mais Empregos disponíveis dentro da Associação Pró-desenvolvimento Industrial do Estado de Goiás (Adial), da Acieg e da Fecomércio, o que evitará a necessidade de deslocamento até o Vapt Vupt para ofertar as suas vagas. 

Atendimentos 

Os empresários interessados na regularização de dívidas devem agendar atendimento pelo telefone (62) 3237-2630 ou pelo WhatsApp (62) 9-9640-3244 a partir desta segunda-feira (14). Será necessário informar a lista de credores e apresentar uma proposta de plano de recuperação. Um modelo está disponível no site da Secretaria da Retomada. O atendimento presencial para os dois programas será realizado na sede da Associação Comercial, Industrial e de Serviços do Estado de Goiás (Acieg), entre os dias 14 e 25 de setembro, das 9h às 12h e das 14h às 17h. Após o agendamento, uma banca de conciliação montada pela Associação Comercial, Industrial e de Serviços do Estado de Goiás (Acieg) vai entrar em contato com os credores para dar início às negociações. Junto com a campanha de conciliação será realizada uma maratona de crédito, para que os empresários interessados possam se habilitar a linhas de crédito disponíveis via Banco do Brasil, Agência de Fomento de Goiás (GoiásFomento) e Sistema de Cooperativas de Crédito do Brasil (Sicoob) por meio do Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB). Os empresários contarão ainda com uma consultoria do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) para a retomada. 

Fonte: Sagres Online. https://sagresonline.com.br/caiado-dois-novos-programas-voltados-para-a-recuperacao-economica-em-goias/ .

Cerrado garante sobrevivência de quilombolas também na pandemia

0

O

7

O Cerrado, bioma que celebra hoje (11) a sua data nacional e que ocupa um quarto do território brasileiro, leva água a oito das 12 bacias hidrográficas do país, inclusiva a Amazônica e a do São Francisco. Além disso, ele é fundamental para a sobrevivência de povos tradicionais espalhados por diversas regiões, inclusive nas chapadas. Em Goiás, na Chapada dos Veadeiros, essa relação quase que umbilical foi intensificada com uma espécie de retorno às origens, quando a exploração de atrativos turísticos perdeu importância para a agricultura familiar de subsistência, impactando principalmente na rotina dos mais jovens. 

Cachoeira de Santa Bárbara

Descendentes de escravos, os quilombolas conhecidos como Kalunga são donos de alguns dos atrativos mais desejados por viajantes de todo o Brasil. Certificados pela Fundação Cultural Palmares, eles ocupam um vasto território delimitado pelo Incra que se estende entre vãos de serras e afluentes pelos municípios goianos de Cavalcante, Teresina e Monte Alegre, próximos à divida com o oeste baiano. Mas foi em Cavalcante, privilegiada pelas centenas de cachoeiras, muitas ainda desconhecidas, que o boom turístico aconteceu, embora na cidade ainda se respire em meio a uma paz e tranquilidade que não se encontram mais na vizinha Alto Paraíso de Goiás, a mais badalada da Chapada dos Veadeiros. 

Os primeiros visitantes começaram a chegar na comunidade Kalunga do Engenho II, a 27 quilômetros do centro do município, na década de 1990, ainda de forma tímida. Foi quando uma parcela dos quilombolas começou a perceber que poderia se organizar para explorar o ecoturismo, sobretudo o potencial da cachoeira de Santa Bárbara, a mais famosa da chapada por conta do poço de água azul cristalina, fenômeno visual causado pela presença do mineral calcita, o fundo de areia pura e o reflexo da luz solar. 

Centro Cultural Oscar Niemeyer reabre com limitação de visitantes

0
Foto: Luciano Guimarães

Após quase seis meses fechado devido à pandemia de Covid-19, o Centro Cultural Oscar Niemeyer volta a receber visitantes a partir deste sábado (05/09). Apenas a Esplanada Juscelino Kubitscheck estará aberta ao público para a prática de esportes e lazer. Os demais espaços, como o Monumento aos Direitos Humanos, o Palácio da Música, a Biblioteca Bernardo Élis e o Museu de Arte Contemporânea (MAC), continuam sem funcionar. 

A reabertura do pátio ocorre deste sábado até o feriado de segunda-feira, 5 a 7 de setembro, com capacidade limitada. Serão permitidos 100 carros no estacionamento, único local de entrada, já que o acesso pela GO-020 continuará fechado. O funcionamento será das 9 horas ao meio-dia e das 16 horas até às 22 horas. 

De acordo com o presidente da Goiás Turismo, Fabrício Amaral, a abertura permanente do CCON vai depender do comportamento da população nesses três dias de funcionamento. “Haverá medição da temperatura na entrada, vamos fiscalizar o cumprimento do distanciamento social e o uso de máscaras. Será um teste para avaliarmos se a reabertura definitiva é viável”, afirmou. 

O Centro Cultural Oscar Niemeyer estava fechado para visitação desde o dia 16 de março. Na reabertura ao público, o Palácio da Música, conhecido popularmente como “cúpula”, vai receber a iluminação alusiva ao Setembro Amarelo, campanha nacional de prevenção ao suicídio. A realização de shows e eventos no local continua suspensa, sem data para a retomada. 

Serviço

Local: Centro Cultural Oscar Niemeyer: Av. Dep. Jamel Cecílio, Km 01 – Chácaras Alto da Glória, Goiânia – GO

Data: 5 a 7 de setembro

Horário: 9h às 12h – 16h às 22h

Foto: Luciano Guimarães

Turismo em Pirenópolis e na Chapada: aglomeração e invasão de comunidade quilombola

0
 (foto: Ed Alves/CB/D.A Press)
(foto: Ed Alves/CB/D.A Press)

As cidades turísticas de Goiás, vizinhas a Brasília, ficaram lotadas durante o feriado prolongado de Independência. A Polícia Rodoviária Federal (PRF) apontou intensa movimentação em todas as saída do Distrito Federal na manhã de sábado e domingo.

Estradas que dão acesso às cachoeiras na Chapada dos Veadeiros, e atrativos turísticos no município de Pirenópolis (GO) ficaram cheios, tumultuados e provocaram reclamação de moradores locais. As prefeituras intensificaram a fiscalização e as barreiras sanitárias, mas o desrespeito de muitos visitantes foi nítido em muitas situações. O turismo consciente passou longe e nas redes sociais criou-se o termo “EGOturismo” para definir o comportamento dos visitantes.

No quilombo Kalunga, que fica no município de Cavalcante (GO), mesmo com as porteiras fechadas e as faixas informativas sobre a suspensão das atividades, visitantes se tornaram invasores ao descumprir as ordens do dono do espaço e entrar sem autorização.

O território de 262 mil hectares foi fechado antes de um decreto municipal, conforme conta a moradora da comunidade Dalila Reis Martins, conhecida como Dalila Kalunga. O local é muito visitado por gente do mundo inteiro, pois nele está uma das mais famosas cachoeiras da América Latina, a Santa Bárbara. Todo trabalho com os visitantes é feito pela comunidade, que conta com cerca de 3.650 pessoas.

A guia Dalila Kalunga disse ao Correio que mesmo com a divulgação sobre o fechamento, visitantes insistem em ir até o local, mas, em geral, desistem ao serem abordados. No domingo, duas pessoas apareceram no quilombo e disseram procurar alguém da comunidade, mas desviaram o caminho e foram para a cachoeira Capivara. A polícia foi chamada, mas os moradores encontraram os visitantes antes. Os pneus do carro onde eles estavam foram furados e houve bate boca entre os moradores do local e os turistas.

Os homens assinaram um termo circunstanciado e devem ser ouvidos pela Justiça na quinta-feira. Eles podem ser presos por um mês a um ano, por infringir a legislação sanitária. “Nós precisamos dos visitantes e pesquisadores para manter nossa história. Esperamos que esta pandemia cesse. Até lá, pedimos que respeitem a nossa quarentena. Não temos nada contra visitação, mas, no momento, estamos em isolamento”, declarou Dalila.

Aglomeração em Pirenópolis

Aglomeração em Pirenópolis

Em Pirenópolis, a 150 quilômetros de Brasília, também houve intensa movimentação nas ruas e cachoeiras. Mas, muita gente não conseguiu visitar nenhum atrativo turístico. Os locais estão funcionando com capacidade reduzida, para evitar aglomeração e a propagação do novo coronavírus.

Antes do feriado, e desde que a cidade reabriu para o turismo, a prefeitura vem destacando a importância de fazer reservas para garantir atendimento, mas na prática, não foi o que se verificou. Sem hospedagem, muita gente se aglomerou nas ruas e praças. Pelo menos 12 pessoas foram multadas em R$ 1 mil, por aglomeração, e outras três em R$ 100 por não usar máscara.A secretária de Saúde do município, Luciana Rodrigues, disse ao Correio que a fiscalização está sendo intensificada. Na cidade, durante o feriado, nenhum estabelecimento notificado, pois todos estão cumprindo a legislação sanitária. Já nas cachoeiras, dois atrativos foram notificados por causa da aglomeração e um restaurante multado em 10 salários-mínimos. “Eles estavam dentro da capacidade, mas não estavam mantendo o protocolos. Não estavam mantendo distanciamento e os clientes não estavam usando máscaras”, explicou a titular da pasta.

A secretária destacou que a reserva é essencial para garantir o atendimento e não tumultuar as ruas da cidade. Além disso, a prefeitura fará um balanço e estudará novas estratégias para garantir a segurança da população da cidade.

Justiça determina que Aruanã fiscalize aglomerações de turistas

0
Aruanã - GO - Guia do Turismo Brasil
Foto: Ministério do Turismo

Uma decisão da juíza Marianna de Queiroz Gomes, em caráter liminar, determinou que a prefeitura de Aruanã apresente, em até 24 horas, um plano de emergência para evitar situações de aglomerações como as vistas no feriado da Independência.

A administração também fica obrigada a fiscalizar as aglomerações de pessoas. A juíza determinou que a Polícia Militar aumente o efetivo em pelo menos mais uma equipe de dois policiais e uma viatura, especialmente em fins de semana e feriados. Caso a decisão seja descumprida, foi fixada multa diária de R$ 10 mil.

O despacho da magistrada atende pedido do Ministério Público de Goiás (MP-GO), em Ação Civil Pública (ACP) ajuizada pelo promotor Augusto Henrique Moreno Alves. O MP-GO lembrou na peça que, apesar da flexibilização econômica e do turismo, a pandemia de Covid-19 ainda persiste.

A juíza afirmou que, pelo momento, “o poder público deve aumentar a fiscalização e adotar medidas que limitem os turistas às regras impostas, como evitar aglomeração, fazer uso de máscaras e outras medidas preventivas, o que não estava ocorrendo no feriado prolongado”. Para a magistrada, não houve fiscalização por parte do município ou do estado.

Na decisão, ela citou ainda que Aruanã não tem leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) para tratar eventuais doentes graves da Covid-19. Por isso, alega, medidas de prevenção ao contágio devem ser adotadas pelo poder público.

O Comitê de Enfrentamento à Covid-19 de Aruanã informou que já existe um plano para o combate à epidemia e ele é cumprido. O colegiado defendeu as decisões, uma vez que o município tem um caso a cada 120 habitantes, enquando a média estadual é de um caso a cada 44 habitantes.

Segundo o grupo, a fiscalização visitou hotéis e pousadas durante o fim de semana de feriado para verificar o cumprimento dos decretos e constatou, na grande maioria, respeito às normas de segurança. A maior parte das aglomerações, disse o comitê, foi em praças e ambientes públicos, mas foram dispersadas após a polícia ser acionada.

O colegiado informou que o município está realizando ampla testagem e monitorando casos positivos e seus contatos. Para os próximos feriados, a prefeitura, que alegou não esperar tantos turistas durante o 7 de setembro, diz que traçará novas estratégias.

Festival Vaca Amarela chega a sua 19ª edição em versão online

0
Festival Vaca Amarela começa nesta quarta-feira (25) - @aredacao

O Centro Cultural Martim Cererê recebe nesta segunda-feira (07), feriado do Dia da Independência do Brasil, a 19ª edição do Festival Vaca Amarela. O evento de música alternativa este ano chega em versão online, em razão da pandemia do novo coronavírus. Os shows ocorrerão no Martim Cererê e também no Centro Cultural UFG (CCUFG), espaços que já abrigaram outras edições presenciais do festival.  Seguindo todos os protocolos de segurança determinados pelas autoridades locais e pela Organização Mundial da Saúde (OMS), o Vaca Amarela será com artistas e equipe reduzida de produção e transmissão, com os devidos cuidados de distanciamento, sem a presença de público.

As transmissões serão pela plataforma Beapp (@beapplive), empresa sediada em Berlim, especialista na divulgação de shows ao vivo para o mundo. Terão início às 16 horas desta segunda-feira (07), e se estenderão até às 23 horas. O acesso é livre e gratuito para todos que baixarem o aplicativo. Entre as atrações da programação estão artistas jovens e outros já conhecidos do público, como Bruna Mendes, Chá de Gim, entre outros, para se apresentar ao lado de nomes importantes da música brasileira, como Invasão Nortista – Jamrock (RR), e Daniel Belleza (SP). Haverá ainda um convidado do Uruguai, o grupo La Bomba Latina – Max Capote, e o goiano Rodrigo Feoli, vocalista da banda Valentina, que se apresentará de sua residência atual, na Holanda. Além dos shows, o público poderá conferir um ambiente virtual com feira de produtos, comidas e artigos em geral, típicos das edições presenciais. A feira do festival estará disponível no @stayapp e conta com uma variedade de artigos.

O Vaca Amarela é promovido pela produtora Fósforo Cultural e, neste ano de 2020, celebra não só mais uma edição, mas também sua consolidação no calendário nacional entre os mais importantes festivais de música do País e um dos principais destaques da produção musical de Goiás. Programação: 16h: Palco Martim Cererê – Gawgav (GO) – @agalwgav 16h30: Invasão Nortista – Urutu do Olho Fundo (RR) – @urutudoolhofundo 17h: Palco Martim Cererê – Distoppia (GO) – @distoppiamusic 17h30: Daniel Belleza (SP) – @danielbelleza13 18h: Martim Cererê – Desert Crows (GO) – @desertcrows 18h30: Invasão Nortista – Jamrock (RR) – @instajamrock 19h: Martim Cererê – Chá de Gim (GO) – @chadegim 19h30: Hell Oh! (RJ) – @_helloh 20h: CCUFG – Showcase Milo Records – Bebel Roriz (GO) – @bebelroriz 20h: Martim Cererê – Roxy DJ – @roxygoiania 20h30: La Bomba Latina – Max Capote (URU) – @maxcapote 21h: CCUFG – Bruna Mendez(GO) – @brunamendez 21h: Martim Cererê: Metropolis DJ – @metropolisgoiania 21h30: Rodrigo Feoli (HOL) – @rodrigo_bruens 22h: Martim Cererê – Arrasa Goiânia – Anarkotrans (GO) – @anarkotrans 22h20: Martim Cererê – Arrasa Goiânia – Guilhotina Guinle (GO) – @guilhotinaguinle 22h40: Martim Cererê- Arrasa Goiânia – Lulu Monamour (GO) – @lulumona Informações da Secult Goiás

Fonte: Sagres Online. https://sagresonline.com.br/festival-vaca-amarela-chega-a-sua-19a-edicao-em-versao-online/ .